Ida de integrante do LSBD ao exterior está prevista para este mês

1 de agosto de 2017

As passagens do pesquisador Gabriel Maia já estão compradas: 25 de agosto é a data que ele parte de fortaleza para estudar na França, em Grenoble. Com a chegada marcada para o dia 27, o graduando ficará um ano no curso de engenharia da computação.

“Soube da bolsa pela CAPES. Ano passado eu tentei, mas não consegui, porque não tinha estudado francês o suficiente. Aí me matriculei num curso de francês, consegui o nível que precisava, juntei os documentos e deu certo”, afirma Maia, que planeja dividir o tempo de estadia lá com os estudos e um possível estágio. “Se eu trabalhar, provavelmente vai ser para uma empresa que tenha um corpo de pesquisa.”

Gabriel não é o único membro do LSBD no exterior. O pesquisador e estudante de mestrado Paulo Amora está na Universidade Carnegie Mellon, em Pittsburgh, na Pensilvânia, desde o dia 28 de junho, em um estágio de verão. Está trabalhando com a pesquisa de lá, que é, em grande parte, um banco de dados.

“Certo dia, eu estava pesquisando fontes de um artigo de armazenamento e encontrei uma página de uma disciplina de banco de dados da Carnegie Mellon. Lá tinha uma aula em que o professor discutia o artigo que eu estava lendo, e a partir daí comecei a acompanhar a página. Em outro dia, quando estava na página, apareceu um banner ‘As inscrições para o estágio de verão estão abertas’. Fui lá na página, achei interessante e me inscrevi”, relatou.

Antes de ser chamado, porém, o mestrando já havia contribuído para o banco de dados deles. “Estudei o código e submeti alguns consertos. Isso acabou influenciando na decisão, e acabou que eu fui escolhido”.

Termos: